Segundo pesquisas realizadas pela Fundação Lemann, mais de 12 milhões de brasileiros estudam pela internet. Uma estatística impulsionada pela pandemia, mas que já vinha crescendo exponencialmente ao longo dos anos. A internet mais rápida, permitindo acompanhar aulas ao vivo, assistir a vídeos, acessar materiais de aula e trocar informações com colegas e tutores com mais tranquilidade, a ideia de poder estudar em qualquer lugar, seguindo seu próprio ritmo e conciliando outras atividades, somaram-se a necessidade de isolamento social por conta do Corona Vírus e acabaram por acelerar ainda mais este processo. Mas para que o resultado destas aulas seja, de fato, efetivo, promovendo o aprendizado, os conteúdos para os cursos on-line devem ser dinâmicos e atrativos. É justamente neste ponto que se instaura o problema, pois nem sempre o professor sabe interagir corretamente com a câmera e explorar todas as potencialidades do formato. Aqui, não basta dominar o assunto, é preciso mais para manter a audiência atenta. A Rush Vídeo, produtora de conteúdo audiovisual, instalada em Campinas, interior de São Paulo, há mais de 30 anos no mercado e que possui ampla expertise na formatação de videoaulas, preparou algumas dicas importantes. 

 

Entender o tema a ser abordado 

A exemplo do que acontece no ambiente escolar, é preciso ter pleno domínio do assunto a ser abordado. Do contrário, o enfoque tende a ficar superficial e desinteressante. Aqui não é possível enganar a audiência, que está em busca de conhecimento e conta que várias fontes de informação simultâneas.  

 

Planejamento

A exemplo de qualquer outro conteúdo audiovisual, a formatação de um roteiro é fundamental. É preciso ter clareza do que se pretende transmitir com a videoaula, que deve ter começo, meio e fim, ou, caso não esgote o assunto, um bom gancho para a próxima aula. Estar atento a duração é outro ponto importante. Conteúdos muito extensos são mais passíveis de dispersões. 

 

Didática

Da mesma forma que ocorre presencialmente, é necessário estar apto a transmitir os conhecimentos que detém. É imperioso possuir a capacidade de ensinar com coerência. Mas além disso, é preciso saber se portar com desenvoltura diante da câmera. Não é incomum ver pessoas extrovertidas paralisarem diante de uma câmera  e pessoas muito tímidas terem um desempenho surpreendente.. Uma dica valiosa aqui é treinar, ensaiar, antes de gravar. Pode ser na frente do espelho ou para um grupo de conhecidos. Desta forma, é possível, inclusive, identificar vícios de linguagem e cacoetes que têm a sua proporção ampliada no vídeo. Lembre-se: não é possível gravar uma videoaula de qualidade sem treinar antes. A linguagem também deve ser acessível ao público-alvo. 

 

Equipamento adequado

Nem o melhor professor do universo, com extrema desenvoltura diante das câmeras, é capaz de conseguir bons resultados diante de um vídeo de baixa qualidade. Afinal, para uma mensagem ser bem interpretada, é necessário que ela seja recebida adequadamente. Por isso é tão importante a qualidade dos equipamentos para a captação de som e imagem, que precisam ser nítidos, límpidos, sem distorções ou interferências. 

 

Iluminação

Bons equipamentos são importantes, mas estar atento a iluminação é primordial para obter um bom resultado. Para isso, é preciso ter uma noção de como as luzes deverão estar posicionadas, a fim de esquematizar todos os efeitos desejados na imagem final. Um teste de imagem pode ajudar a chegar neste esquema ideal, mas nada substitui um estúdio de gravação, onde todas as condições de som, luz e qualidade da imagem são controladas.  

 

Guarda-Roupa

Roupas com muito contraste de cores, estampas e acessórios extravagantes devem ser evitados, pois acabam se destacando demais e desviando a atenção do aluno. Se a gravação for em chroma-key, para a geração de um cenário virtual, os tons de azul e verde, dependendo da cor do fundo, estão proibidos.  

 

Diferencial

O audiovisual oferece uma gama de recursos que podem ajudar a incrementar o material. São gráficos, animações, efeitos, vinhetas, artes visuais e etc. Além disso, considere o cenário, lembre-se que tudo o que compõe a cena faz, estrategicamente, parte da mensagem que está sendo transmitida e, no caso das videoaulas, também não deve gerar distrações. 

 

Concorrência

Estar atento ao que outras pessoas estão fazendo é uma dica importante, que pode ajudar a agregar boas ideias e a corrigir falhas. 

 

Diferentes tipos de conteúdo 

Aqui também é preciso considerar que cada pessoa tem um processo de aprendizagem diferenciado. Existem aqueles com um perfil mais visual, que aprendem bem através do vídeo, porém há quem assimile melhor os conteúdos por meio da leitura e ainda aqueles que não conseguem se manter plenamente focados na imagem, mas que permanecem concentrados e atentos ao áudio. Tudo isso deve ser considerado na formatação do material. Às vezes, uma simples frase como: “atenção a ilustração a seguir”, já é suficiente para alertar aqueles que eventualmente estejam dispersos. 

 

Material de apoio

Desenvolver um material de apoio de boa qualidade é outro recurso importante para incrementar as videoaulas, entregando um conteúdo de qualidade aos alunos. Os e-books e apostilas em PDF, por exemplo, geram arquivos compatíveis para a leitura em computador, tablet ou celular, não exigindo impressão. 

 

Apresentações

Apresentações de slides, os famosos Power Point, podem até não ser o formato mais inovador, mas isso não significa que devam ser abandonadas, afinal permitem a formatação de um material objetivo, apresentando as informações relevantes de uma maneira visual e resumida. Desta forma, é possível criar apresentações para complementar os vídeos ou para serem inseridas durante a narração do conteúdo. 

 

Infográficos

Os infográficos são materiais visuais, excelentes para apresentar dados, datas e outros conteúdos, deixando o material mais ágil e didático. 

 

Aulas ao vivo

A exemplo do que acontece nas redes sociais, como Facebook e Instagram, nas aulas ao vivo o conhecimento é transmitido em tempo real, sem que os estudantes tenham que baixar as aulas. Esta lives, como são chamadas, são ótimas para promover uma maior interação com a audiência. Mas, a exemplo das aulas gravadas, para um bom resultado, é preciso estar atento às condições de áudio, luz e imagem, dispor de uma internet estável e de um canal para responder dúvidas e comentários. Normalmente, as plataformas usadas para este tipo de transmissão, já oferecem esta solução. 

 

E por fim, mas não menos importante, identifique a sua persona, quais são seus interesses e preferências? Diferente de público-alvo, que é mais genérico, a persona, neste contexto, seria o aluno ideal. Lembre-se que o resultado final, incluindo a linguagem e a duração, devem estar adequados e convergentes ao perfil deste aluno.  

 

Rush Vídeo – Ideias em Movimento