CRIMES REAIS: CASOS QUE MARCARAM A CRÔNICA POLICIAL BRASILEIRA TAMBÉM GANHAM DESTAQUE NAS PRINCIPAIS PLATAFORMAS DE STREAMING

Um novo gênero está se estabelecendo nas plataformas de streaming, são as produções baseadas em crimes reais de grande repercussão. As opções são inúmeras e trazem à tona desde casos de comoção internacional, como a série documental “Conversando com um Serial Killer”, da Netflix – que aborda, em duas temporadas distintas, os crimes de Ted Bundy e John Wayne Gacy, assassinos em série que espalharam o terror nos Estados Unidos, trazendo áudios inéditos de interrogatórios e entrevistas de investigadores e sobreviventes – até produções sobre crimes que marcaram a crônica policial brasileira e que, mesmo após muitos anos, ainda geram especulações e despertam interesse. Este é o caso de “Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez”, que tem estreia programada para 21 de julho, na HBO Max.

Trabalho de Investigação

Filha de Gloria Perez, autora de novelas, Daniela foi covardemente assassinada aos 22 anos, em 1992, por Guilherme de Pádua e sua então esposa, Paula Thomaz, ambos já em liberdade, num crime que chocou o país. Na época, a atriz e Guilherme de Pádua contracenavam como par romântico no folhetim “De Corpo e Alma”, escrito por Glória. “Eu sempre quis contar essa história da forma como ela aconteceu. Em 1992, eu estava fazendo minha primeira novela solo, às 21h, tinha voltado para a Globo. A Dani estava bem na carreira. A vida parecia uma estrada linda, aberta. A gente só via coisas boas no horizonte. Mas, de repente, tudo isso explodiu. Foi sugado. A verdade é uma só, as versões são muitas”, afirma Gloria no trailer.
Com direção de Tatiana Issa e Guto Barra, que também assina o roteiro, os cinco episódios mostram detalhes da investigação e apresenta registros inéditos, além dos depoimentos de Gloria Perez, Raul Gazolla, viúvo de Daniella, e amigos, como Claudia Raia e Fábio Assunção. “Por meio de um minucioso trabalho de pesquisa, trazemos à luz a barbaridade do crime, com informações que não foram reveladas à época do assassinato”, afirma Guto Barra, em comunicado distribuído à imprensa. De acordo com a diretora Tatiana Issa, um dos méritos de “Pacto brutal” é ajudar a expor deficiências do judiciário brasileiro. “O caso Daniella Perez inspira muitos sentimentos e sua retratação documental revela não apenas a Daniella enquanto artista, filha e esposa, mas também a deficiência do sistema jurídico brasileiro”, declarou.

Celso Daniel

Outro crime de grande repercussão nacional que ganhou uma série documental, desta vez produzida pela Globoplay, foi o assassinato do ex-prefeito de Santo André, cidade do ABC paulista, em 2002. Trata-se de um crime que surpreendeu o país e que, mesmo após vinte anos, ainda suscita muitas dúvidas em função das inúmeras contradições que foram aparecendo ao longo das investigações. Com uma pesquisa primorosa, “O Caso Celso Daniel”, reconstitui as diferentes versões do crime, recorrendo inclusive a animações, além de trazer entrevistas com os envolvidos no caso e personagens relevantes para traçar um panorama do crime, como familiares, colegas de partido, políticos, jornalistas, advogados, promotores, investigadores e delegados.

“Nosso foco foi esclarecer e montar uma história que desse conta dos fatos reais, dos oficiais e das experiências vividas pelos personagens”, afirmou a produtora Joana Henning na época do lançamento. Vale ressaltar que segundo o Ministério Público de São Paulo, Celso Daniel foi assassinado porque descobriu a cobrança de propinas que abasteceriam o “caixa dois” do seu partido, o PT. Já para a polícia, o político foi morto em um crime comum. As contradições, inclusive, são amplamente exploradas ao longo dos episódios, cabendo ao expectador tirar suas próprias conclusões.

Novos Títulos

Mas estes não são os únicos crimes nacionais que ganharam excelentes documentários. Na próxima semana vamos comentar outras produções inspiradas em casos reais, disponíveis nas principais plataformas de streaming, como o assassinato do Jornalista Tim Lopes, do empresário Marcos Matsunaga e da menina Isabela Nardoni, entre outros.

Rush Video – Ideias em movimento.