Dentre os mais diversos tipos de iluminação empregados no meio do audiovisual, as cinematográficas têm como objetivo não só iluminar, como também criar o clima desejado pelo diretor. As luzes são as principais responsáveis por construir a emoção de uma cena. E é por isso que separamos hoje os principais tipos de luz que são utilizadas, tanto na indústria cinematográfica, quanto por videomakers para produções publicitárias, corporativas, entre outras.

 

Blonde

Uma luz Blonde é basicamente uma versão maior de uma RedHead. A potência nominal pode ser de 1000 a 2000 watts, embora o potencial geralmente se refira a ela completamente aberta a 2000 watts. Estas são luzes poderosas, úteis como holofotes principalmente para iluminar grandes áreas.

 

RedHead

Luzes RedHead são contínuas básicas e tradicionais encontradas em estúdios de cinema e fotografia. Com lâmpadas de tungstênio abertas, geralmente têm um dimmer e um ângulo de feixe ajustável. Sem falar que eles produzem mais calor do que luzes comuns, então tudo costuma ficar bastante quente, você precisa de modificadores de luz resistentes ao calor para poder utilizar seu potencial ao máximo. Sua potência geralmente vai de 650 a 1000 watts.

 

HMI

HMI é um tipo de luz que usa uma lâmpada de arco em vez de uma lâmpada incandescente para produzir luz. As luzes HMI são de alta qualidade e correspondentemente caras. Eles são populares entre as produtoras de cinema e televisão, mas seu preço os coloca fora do alcance de quem tem orçamentos modestos. 

 

Halogen Work-Lamp

Uma lâmpada de halogênio é uma lâmpada incandescente que consiste em um filamento de tungstênio selado em um envelope transparente compacto que é preenchido com uma mistura de um gás inerte e uma pequena quantidade de um halogênio, como iodo ou bromo. O pequeno tamanho das lâmpadas halógenas permite seu uso em sistemas ópticos compactos para projetores e iluminação. 

Uma solução de baixo custo que varia de 150 a 500 watts de potência.

 

Lanternas Chinesas 

O uso original de lanternas chinesas era principalmente como fonte de luz para as residências. Elas eram usadas ​​dentro e fora de casa para fornecer uma luz sombreada para ler e trabalhar. A proteção do vento proporcionada pela seda decorativa ou cortina de papel evitava que as lanternas se apagassem com a brisa. Mais tarde, foi incorporada ao mundo do audiovisual e tem sido bastante utilizadas desde então.

 

Fresnel

Uma luz de fresnel é uma luz focalizável, ou seja, a forma do cone de luz pode ser variada. Como as luzes de fresnel funcionam é que uma lente está na frente da lâmpada, que pode ser movida para frente ou para trás, o que tanto se espalha quanto estreita o feixe de luz emitido.São luzes altamente controláveis e utilizadas ao longo do período cinematográfico.

 

LED

Uma tecnologia de iluminação não tão antiga, que vem ocupando cada vez mais espaço no mercado do audiovisual, devido a sua durabilidade e baixa temperatura. É uma tecnologia que já se faz presente em todos os tipos de lâmpadas citadas acima, e uma grande aposta do mercado para o futuro, com elas não só torna-se bem mais fácil o controle da potência luminosa, como também é muito fácil a obtenção de diferentes cores desse espectro. 

 

De acordo com o empório da luz isso se estende até mesmo para o ambiente caseiro:

“A lâmpada LED, que significa Light Emitting Diode (Diodo Emissor de Luz), possui vantagens em consumir menos energia, não esquentar, ter maior vida útil entre as lâmpadas e melhor custo benefício. 

 

Justamente por sua entrega eficaz no menor consumo de energia, as lâmpadas de LED sofriam em seus preços altos no mercado, deixando uma decoração quase incapaz de serem planejadas e projetadas com este modelo. 

 

Com a evolução da tecnologia e entrega, estas lâmpadas já são mais procuradas e adquiridas, o que muda o cenário de iluminação e deixa os modelos halógenas com uma concorrente à altura”

 

Você já conhecia essa grande variedade de luzes e teconolgias?

 

Rush Video – ideias em movimento