Quem nunca ficou com água na boca ao ver um hamburguer suculento num comercial de televisão ou desejou correr até a cafeteria da esquina depois de se encantar com aquele cookie crocante que preencheu a tela e despertou o paladar? Na vida real, os pratos apresentados em cena, nem sempre são tão fotogênicos e, às vezes, podem até decepcionar o paladar. O efeito para encher os olhos e atiçar o apetite, é resultado de muito trabalho e, às vezes, a sua produção passa bem longe da cozinha. No universo da publicidade e da produção audiovisual são conhecidos como pratos cenográficos ou mockup, para utilizar um nome mais técnico e com um conceito mais abrangente. Produtoras de conteúdo, como a Rush Vídeo, produtora de vídeo em Campinas, contam com parceiros estratégicos para a produção de refeições suculentas, fotogênicas e não perecíveis, apesar das condições muitas vezes adversas de uma filmagem, que inclui horas de gravação, luzes intensas e, às vezes, os imprevistos de uma externa ao ar livre.
Por definição, mockup é uma espécie de maquete, onde um produto já existente é recriado, normalmente, em proporções maiores que o original. A escala ampliada facilita a captação dos detalhes. Para filmar um biscoito em perfeito estado estético, sem nenhuma lasca perdida ou a embalagem amassada, tudo é minuciosamente reproduzido com materiais mais resistentes e sem nenhuma imperfeição, garantindo uma cor, textura e brilho mais atraentes. Uma vantagem muito importante do mockup é que a iluminação do produto em questão fica mais fácil de ser montada, pois é relativamente maior que o original e os materiais utilizados já eliminam a possibilidade de reflexos indesejados e alterações na coloração e textura. E no maravilhoso mundo da produção audiovisual, a luz certa pode fazer milagres. Basicamente, a principal função dos mockups é facilitar a vida no set de filmagem ou sessão de fotos. O recurso pode ser utilizado para deixar qualquer produto mais interessante, como um cosmético, um item de higiene pessoal e até um cartão bancário.
No mercado existem profissionais especializados na produção destes itens de faz-de-conta. Normalmente são designers e artesãos e até ex-funcionários de oficinas de escolas de samba. Madeira, resina, cera, borracha e silicone são alguns dos materiais utilizados. Nas cenas onde há interação com os personagens, como na gravação de um banquete ou uma festa, por exemplo, comida real é misturada aos produtos cenográficos. Já para filmar em primeiro plano aquele cafezinho cheio de espuma ou uma suculenta calda de chocolate, muitas vezes o jeito é apelar para produtos que visualmente produzam o mesmo efeito, mas que sejam mais fáceis de manipular e produzam um apelo estético mais interessante.
Por falar em chocolate, o mestre do suspense Alfred Hitchcock, na clássica cena do chuveiro de “Psicose”, produção de 1960, captada em preto e branco, usou uma calda de chocolate para simular o sangue e driblar um orçamento enxuto e assim obter o efeito que desejava. Para conseguir a cena perfeita vale tudo e a criatividade, aliada ao domínio da técnica, acaba sendo sempre o principal ingrediente. Por isso, é tão importante procurar profissionais qualificados, como a equipe da produtora de vídeo Rush Video.
Rush Video – Movimentando Ideias e Conhecimento.