Por Hamilton Rosa Jr. *
O cliente André Veículos se notabilizou durante 20 anos como a principal loja do interior paulista a vender carrões que são verdadeiras experiências. Você entra na loja e eles estão todos lá. A imponente Ferrari Spider conversível, o valente Porshe Panamera Turbo, de 550 cavalos, a BMW i8 Hybrid, que parece uma nave espacial, a potente Masserati Levante, que arranca do 0 ao 100 km, em cinco segundos. Para comemorar o legado da loja, o desafio da Rush Vídeo não podia ser menos do que produzir um filme publicitário que fosse cativante, com uma atmosfera que propiciasse um impacto multissensorial. Para isso nada melhor que ter dois diretores de cena trabalhando em conjunto para obter o requinte. Foi assim que Toni Ferreira me trouxe para a equipe da Rush Vídeo, para desenharmos a quatro mãos o plano de direção.
Colocar uma Ferrari de 1 milhão e 600 mil na estrada tinha que ser mais que um acontecimento especial, imaginávamos em princípio um relâmpago passando, depois pensamos numa ideia com efeito simples e natural. O carro surgindo na estrada e ampliando seu brilho, como o nascimento do sol.
No outono, há algo de mágico no nascimento do dia nesta região do Brasil. O sol surge numa temperatura de luz mais amena que no verão. A luz é sempre mais fria com tons mais azulados, e ela vem assim também porque é refletida por menos partículas no ar. Tons azuis e violetas de curto comprimento de onda alcançam facilmente nossos olhos e nossos jogos de lente, permitindo-nos ver e fotografar um céu mais claro com cores mais definidas. Uma vez que as nuvens começam a refletir as cores vermelha e laranja, podemos capturá-las de maneira mais vívida. Esse efeito mais suave de contraste da iluminação mínima, dura um pouco mais do que no verão, mas o desafio é filmar rápido, por que não temos muitas chances de repetir um mesmo plano, com a mesma temperatura, a mesma cor e a mesma textura.
A filmagem no domingo, 15 de julho, veio precedida por um rigoroso estudo de luz três dias antes. Das 6h38, horário do apontamento solar, até as 8h30 da manhã, criamos uma planilha captando a variação da temperatura de luz de 15 em 15 minutos. Depois disso, incluir o sol na composição da imagem torna-se uma experiência mais delicada, com a inserção de rebatedores no set para amenizar pontos de luz. Mas, como todos sabemos, não há nenhum certo ou errado absoluto quando se trata de fotografia, então às vezes sair da caixa é importante.
Originalmente, os reflexos de lente, o popular flare, são indesejados, no entanto, optamos por trabalhar com ele em três planos, adicionando um toque de estilo bem interessante. Filmamos com uma Alpha 7S da Sony, uma câmera muito funcional, bela sensibilidade de luz, em 30 fps, 4k, e em duas cenas baixamos pra 1080 para captar um slow em 120 fps. Devida a rápida variação de luz, optamos por usar apenas o slider e a steady para obter os efeitos de tilt, pan. Conversando com nosso câmera, Joel Camargo, decidimos trabalhar com lentes de ângulo largo e foco agudo. Joel, por sinal, se pendurou sobre a Ferrari para criar travellings de alta velocidade que exigiram muita coragem.
A grua deixamos para a segunda fase da filmagem, na loja, afinal tínhamos a BMW, o Porshe e uma variedade de marcas para demonstrar como a André Veículos tornou-se a loja mais prestigiada de carros importados do interior paulista.
O roteiro de autoria do Daniel Machado vende o conceito de histórias, sonhos e legado. Histórias vendem a ideia de terra; sonhos, o conceito de prazer lúdico e legado, o sentido de algo consolidado. Para mim, Hamilton, foram duas direções, atrás das câmeras, buscando traduzir a alquimia dessas três palavras mágicas, e sentado no banco da Ferrari Spider, sentindo a emoção na prática. Ao acelerar a máquina, ela gruda no asfalto, e no funil que se abre na estrada, é impossível não pensar em sonhos.
*Hamilton Rosa Jr. é diretor de cena e roteirista, produzindo Filmes Publicitários, Vídeos Institucionais e de Treinamento pra área Corporativa.