Procurar parceiros comerciais para enfrentar um mundo cada vez mais competitivo é uma estratégia que vem sendo usada por empresas de diferentes segmentos. As vantagens são inúmeras: ampliação do alcance, expansão das linhas de produtos e serviços, acesso a novas tecnologias e conhecimento – favorecendo a ampliação de recursos dos envolvidos e a inovação- além, é claro, de turbinar as chances de aquisição de novos clientes e, junto com isso, elevar as receitas. A dobradinha também pode trazer aumento da produtividade e, o melhor, a redução de despesas. Para ser bem-sucedida, esta fórmula precisa ainda de altas doses de ética e comprometimento. Mas é dentro deste cenário que surge o co-marketing que pode ser traduzido como a união de duas empresas para criar e promover um conteúdo destinado um a público-alvo em comum. Recentemente, o Instagram, inclusive, deu uma ajuda para quem resolver apostar nesta tática, liberando as publicações conjuntas e simultâneas de um mesmo post por dois perfis distintos. Para exemplificar, imagine uma loja de roupas que decide fazer uma parceria com uma loja de acessórios para apresentar conjuntamente as novas tendências de uma estação. A ação certamente beneficiará ambas as empresas e, no caso da produção de conteúdo audiovisual vai promover a redução dos custos de concepção e execução do material, colaborando também na estratégia de divulgação.

 

Não confundir com co-branding

Uma ação de co-branding, por sua vez, implica na cooperação entre duas empresas para criar um produto, que evidencie o potencial de ambas. Um case bastante popular é o da rede de fast-food Bob’s que por anos teve o milk-shake feito com o achocolatado Ovomaltine como uma das estrelas de seu cardápio. A collab, aliás, foi tão bem-sucedida que anos depois acabou migrando para o concorrente McDonalds. Atualmente, o Bob’s mantém uma parceria com o Nescau.

 

Vantagens

Hoje é impossível pensar numa estratégia de audiovisual descolada das redes e plataformas digitais, um ambiente onde a competição pela atenção do espectador é feroz e a profusão de conteúdo alcança níveis superlativos e exponenciais. Dentro deste cenário, apostar numa parceria pode ajudar na visualização e engajamento, uma vez que o conteúdo será consumido pela audiência das duas marcas, ajudando também a ampliar o alcance e penetração, resultado ainda num aumento na quantidade de assinantes e seguidores. É bom para os dois lados.

Outra vantagem indiscutível é o fracionamento dos custos. Um conteúdo audiovisual bem produzido, requer apuro técnico, o que exige a contratação de profissionais experientes para todas as etapas do processo, incluindo a pré e pós-produção. Com mais verba, é possível ousar mais, investindo em locações, efeitos, trilha sonora e etc. Os custos de divulgação, de tráfego pago, também serão diluídos, possibilitando multiplicar assim o alcance.

 

Reconhecimento

O reconhecimento, embora menos tangível, é um dos principais efeitos colaterais do co-marketing. Isso porque quando duas marcas se associam em qualquer tipo de ação elas acabam absorvendo, ainda que indiretamente, a autoridade uma da outra, o que gera leads para ambas.

Mas nem tudo são flores. O sucesso vai depender do alinhamento entre as duas parcerias. Portanto, é preciso avaliar se a comunicação do parceiro é convergente com a sua. O público-alvo também precisa ter sintonia. Do contrário, as principais vantagens sob o ponto de vista de marketing não serão ativadas. Vale também selecionar parceiros que ofertem produtos ou serviços complementares aos oferecidos por sua empresa e não concorrentes diretos.

 

O Segredo do Sucesso

Nas ações de co-marketing voltadas para a produção de conteúdo audiovisual é necessário ainda garantir que os parceiros estejam dispostos a distribuir o material e suas variações em todos os seus canais. Ou seja: somente com a equidade é possível garantir o sucesso da ação, que pode ser medida com as mesmas métricas usadas em campanhas individuais. É como diz a sabedoria popular, um bom negócio é quando as duas partes saem beneficiadas ou, neste caso, fortalecidas.

 

Rush Video – Ideias em Movimento.